sexta-feira, 2 de junho de 2017

Quatro anos sem escrever sobre você aqui.


O ultimo post que eu fiz usando sua tag foi sobre estar com raiva porque você tinha ido embora mais uma vez e eu me enganando achando que isso iria mudar algo entre nós, que daquela vez eu realmente iria “fechar a porta quando você partisse”, pff doce ilusão.
Eu fiquei com vontade de escrever aqui hoje por diversos motivos: 
- Estou com saudade de você hoje. 
- Notei como fazia tempo que não te citava aqui. 
- Tinha que atualizar nossa situação aqui no blog, que agora é pura paz.  
- Desde que voltei queria postar uma foto nossa aqui.
Você voltou a falar comigo algum tempo depois do ultimo post que eu te fiz e eu queria dizer um pouco do que houve nesses 4 anos sem digitar sobre você.
A verdade é que nesse período nós nos afastamos um pouco e depois nos aproximamos ainda mais.
Nós brigamos umas mil vezes, mas fizemos as pazes em todas elas.
Nós nos alegramos juntos e nos divertimos, mas mais importante que isso, nós nos apoiamos quando as coisas pareciam ir de mal a pior.
 Eu não me lembro de fazer muita coisa por ti, mas eu sei, por exemplo, que você esteve comigo quando muitas pessoas mudaram o jeito de me tratar quando eu comecei a namorar em 2014 e esteve do meu lado também quando esse mesmo namoro acabou hahah, além disso você permaneceu quando outras amizades sumiram e deixaram um vazio enorme no meu peito.
Você esteve aqui em tempos de crise de identidade, momentos em que eu queria morrer de arrependimento e nas ocasiões em que eu precisava de conselhos pra justamente não fazer mais esse tipo de coisa.

Em especial, nesse ano, tivemos a oportunidade de passar 9 dias juntos e eu achando que nem te conhecer pessoalmente iria e nesses nove dias eu tive a sorte de poder fazer ainda mais coisas contigo. Eu sei que você não gosta dessa foto, mas ela é um das que mais amo e retrata um momento “de boas” que tivemos, tanto que você na hora estava vendo tv e mexendo no seu celular e eu lá trabalhando de paparazzo. favor continuar a amizade depois de ver essa publicação, se bem que te conhecendo você vai demorar muito pra ver  E eu me sinto um pouco estranha em postar ela, porque mesmo que eu justamente queria postar, parece que compartilhando isso o momento vai perder um pouco do brilho que tem na minha memória. 
Enfim, queria só deixar registrado aqui o seguinte: Nesses quatro anos meu carinho por você só cresceu e deixou de ser um amor platônico, obrigada senhor! e eu espero que independente de você estar na ponta dos meus dedos em algum post aqui, você esteja sempre na minha vida ;* 

terça-feira, 15 de novembro de 2016

O que fazer quando um barbante é curto demais?

Eu postei uma vez aqui uma frase que eu gosto muito:
"Quando uma corda se rompe, se da um nó e as pontas ficam mais próximas que antes." 
Mas hoje, depois de uma briga, me surgiu a pergunta no título desse post. O que fazer quando o barbante é curto demais? Quando não se tem mais linha pra dar nó? O que fazer quando as duas metades estão tão desgastadas, se sentindo pequenas e sem confiança uma na outra? Se alguém souber como reaproximar essas pontas, favor me contar, porque meu desejo é que essa linha ainda dê muito pano pra manga.